A aplicação Stayaway Covid, lançada em setembro de 2020 e que servia para rastrear casos positivos de infeção pelo coronavirus SARS-CoV-2, deixou de estar operacional e é sugerido aos utilizadores a sua desinstalação dos telemóveis.

“Apesar de ainda não ter sido declarado o fim da pandemia, a positiva evolução do padrão epidemiológico da doença em Portugal justifica a interrupção da operação do sistema Stayaway Covid”, pode ler-se no site da aplicação.

Acrescenta que a aplicação e os seus servidores de suporte deixarão de estar disponíveis, sendo sugerido a “desinstalação da app” nos telemóveis dos utilizadores.

A Stayaway Covid era uma aplicação móvel, de instalação voluntária que, através da proximidade física entre ‘smartphones’, permitia rastrear de forma anónima as redes de contágio por covid-19, informando os utilizadores que estivessem, nos últimos 14 dias, no mesmo espaço de alguém infetado com o coronavírus.

A aplicação foi lançada em setembro de 2020, antes de estarem disponíveis as primeiras vacinas contra o SARS-CoV-2, mas, passados quatro meses da sua entrada em funcionamento, apenas tinham sido gerados cerca de 12 mil códigos de casos positivos, num universo de mais 500 mil infeções oficialmente registadas em Portugal.

No dia do seu lançamento, o Governo considerou que instalar nos telemóveis a aplicação Stayaway Covid era um “dever cívico” para travar a pandemia enquanto não existisse uma vacina.

Agora, com 93% da população com a vacinação completa, a mensagem no site do sistema a agradece a “todos que, aderindo à rede de rastreio digital de contactos, contribuíram para combater a proliferação do vírus”.

Esta e outras notícias para ouvir na Estação Diária – 96.8 FM ou em www.968.fm

PubAuchan