A GNR está a preparar um reforço da vigilância entre 18 e 22 de maio, nas zonas que vão receber a 55.ª edição do Rali de Portugal, entre as quais o distrito de Viseu.

A prova arranca dia 19 de maio, com uma Superespecial em Coimbra, e termina dia 22 de maio com a Power Stage em Fafe, e tem um total de 22 classificativas, entre as quais a especial de Mortágua (PEC8), que começa pelas 16:05 do dia 20 de maio e tem um total de 18,16 km.

A operação da GNR decorre em duas fases: a Fase 1, com início durante a noite do dia 18 de maio, para garantir a interdição da circulação automóvel nas classificativas por parte de viaturas e espectadores, e a Fase 2, que coincide com os dias do rali, entre 19 e 22 de maio, e que vai decorrer de acordo com os horários previstos para cada classificativa, para interditar o acesso e circulação de veículos não autorizados nos troços da prova, manter o público nos limites das zonas espetáculo que estão previstas, e impedir a deslocação de pessoas no troço.

Lembra a GNR que desde o regresso do WRC a Portugal, o público “tem tido um comportamento exemplar”, mas frisa que “o sucesso da segurança da prova depende de todos, sendo fundamental o cumprimento das normas de segurança” A GNR vai mobilizar efetivos nesta mega operação de segurança nos acessos as zonas da prova e nas áreas envolventes, que incluem os distrito do Porto, Aveiro, Braga, Coimbra, Vila Real e Viseu.

Esta e outras notícias para ouvir na Estação Diária – 96.8 FM ou em www.968.fm.

PubAuchan