Fonte: Unsplash

Portugal é um país religioso e muito do que é hoje vem dessa formação histórica.  Portanto, é natural que o país tenha tantos lugares que possibilitam o turismo religioso e outros tipos de destinos e produtos para quem quer uma experiência espiritual.

Um bom exemplo disso é a loja de artigos religiosos Holyart, onde é possível comprar produtos religiosos para tê-los em casa ou usá-los em qualquer lugar, com toda a facilidade do online.

A adaptação para o digital é inclusive um grande feito de organizações religiosas, que agora conseguem chegar mais perto de fiéis e interessados.

Com lojas online como a Holyart, bilhetes digitais para igrejas e monumentos e até transmissões em directo de missas e cerimônias, sem dúvidas a modernização é uma preocupação.

Santuário de Fátima

É impossível falar em turismo religioso, sem lembrar do lugar que leva fiéis do mundo todo à cidade de Fátima. Aliás, diz a lenda que Nossa Senhora apareceu lá pela primeira vez para três pastorinhos no dia 13 de maio de 1917.

Depois desta primeira aparição da autodenominada “Senhora do Rosário”, aconteceram mais duas, no mesmo ano. Portanto, o Santuário foi construído em cima da fé que gira em torno destes acontecimentos, importante para os católicos. Mas o que inicialmente era uma pequena capela, tornou-se um complexo de 72 mil metros quadrados.

Todo ano milhões de peregrinos dirigem-se ao Santuário, que é composto por diversos pontos religiosos. Dentre eles, estão a Capelinha das Aparições, que foi construída depois da mensagem de Nossa Senhora do Rosário de Fátima.

Mas não podemos deixar de falar do símbolo maior, que é a Basílica de Nossa Senhora do Rosário de Fátima. A construção, que foi erguida na praça principal do Santuário, fica a apenas 2km de distância da Casa dos Pastorinhos. Aliás, cabe dizer que é na Basílica que dois dos três pastorinhos foram sepultados.

O Santuário, que fica aberto o ano inteiro, tem épocas de maior ou menor movimento. Por isso, é importante levar este facto em consideração na hora de planear a sua viagem.

Caso queira ter mais envolvimento com outros fiéis, os dias das aparições são os mais movimentados. Mas se quiseres ter mais liberdade para movimentar-se sem tantas pessoas ao seu redor, vale a pena ir na baixa temporada, especialmente se for na companhia de crianças ou pessoas com mais idade.

Santuário do Bom Jesus do Monte

Localizado na cidade de Braga, este Santuário é o lugar ideal para quem é devoto de Jesus. Tombado pela Unesco como Património Mundial da Humanidade, é um dos locais mais visitados do país, quando trata-se de turismo religioso.

Ao longo do Santuário, os fiéis acompanham, sobretudo, todos os passos da Paixão e Morte de Cristo. Com isso, os peregrinos acompanham representações do que representou o Calvário de Jesus, do julgamento por Pilatos até o sepultamento e ressurreição.

Mas os lugares que não podem deixar de ser visitados são as escadarias ao longo de todo o Santuário. Além disso, há um grande parque arborizado no local que oferece uma infraestrutura completa aos visitantes.

Santuário de Nossa Senhora dos Remédios

Nossa Senhora dos Remédios é a representação do auxílio e soluções para os problemas pelos quais passamos. Também conhecida como Nossa Senhora do Remédio, da Libertação e do Resgate, a santa tem um Santuário especialmente dedicado a ela em Viseu.

A construção é composta não só pelo Santuário, mas pela grande escadaria com 686 degraus, obeliscos e muito mais.

Aliás, o distrito de Viseu é um bom lugar para quem deseja fazer turismo religioso, pois não faltam lugares para visitar. Afinal, abriga não só o Santuário, como a Catedral (ou Sé) de Viseu, entre outros locais.

Qual é a melhor época para fazer turismo religioso?

Antes de programar a sua viagem, é preciso pesquisar como funciona o local para onde deseja ir. O Santuário de Fátima, por exemplo, funciona o ano inteiro. Mas como dissemos anteriormente, há épocas com mais fiéis e tempos com menos pessoas.

Como pretendes chegar até lá? Há muitos peregrinos que vão a pé, enquanto outros recorrem aos meios de transporte (carro, autocarro, comboio). Parece apenas um detalhe, mas é importante se programar nesta questão e principalmente levar em conta o período de baixa ou alta temporada.

Mas independentemente de onde queres fazer turismo religioso e das condições, não faltarão lugares para ir.

(Artigo ‘LifeStyle’ – GLUZ)

PubAuchan