Mulher Beirã é último avanço do disco de estreia de O Marta: Ó moça! É folclore.

Depois de ter lançado há cerca de quatro meses o tema Quando o corpo não te convém, o músico viseense faz-nos chegar agora o novo single Mulher Beirã, dando-nos a conhecer aquela que “sai da luta a saber amar”, refere.

A vivacidade das vozes presentes desde o início ao fim do tema, acompanhadas de um dançável e marcado carácter rítmico, revelam a quem ouve a figura feminina resiliente, lutadora e carinhosa que inspira O Marta a trazer a sua singularidade peculiar para além-fronteiras da região beirã.

O tema não fica completo só com as típicas percussões e melodias tradicionais, mas envolve-nos também num espaço sonoro criado por um rico sound design característico da sua produção.

A letra conta-nos uma história que flui paralelamente à música, criando uma sintonia entre estes dois mundos tão distintos, mas tão iguais. Num determinado momento da música ouvimos as vozes polifónicas a cantar “muda ardo planto o cravo, para colher a minha voz” sendo neste momento onde O Marta quebra o paralelismo som/letra para fazer um resumo do que foi, do que é e do que poderá ser tanto a sua música, como a mulher na história da humanidade.

Após a paragem repentina no ponto de maior clímax, quando ouvimos os cantos polifónicos a cantar “a mulher é beirã” existe um alívio de tensão, que nos permite respirar e embalar ao som da flauta começando a partir desse momento a construir novamente a fundação da música para romper num refrão final estrondoso, cheio de percussões, instrumentos de sopro como trompete e flauta, vozes polifónicas, guitarras, sintetizadores e ainda um trio de cordas (violinos e violoncelo), descreve comunicado à imprensa.

Mulher Beirã já está disponível em todas as plataformas de streaming.

Teledisco para Mulher Beirã tem participação dos Cantares de Manhouce, com o aparecimento especial de Isabel Silvestre. Realização e edição de Guilherme Marta.

Alhures na Beira Alta, nasce uma nova forma de conviver com a tradição. Por trilhos percorridos que vão desde o indie à eletrónica, O Marta, projeto a solo de Guilherme Marta, volta-se agora para as terras da sua infância, entre São Pedro do Sul e Arnas, numa redescoberta da sua aura. Seja a compleição da percussão tradicional, os viscerais cantos polifónicos da região beirã ou as carismáticas melodias de guitarra, O Marta respira nova vida ao encontro moderno do indie rock com o folclore português.

O Marta em concerto:

04/03: Carmo’81, Viseu

10/03: GrETUA, Aveiro

18/03: B.O.T.A., Lisboa

25/03: Espaço Compasso, Porto

Esta e outras notícias para ouvir na Estação Diária – 96.8 FM ou em www.968.fm.

PubAuchan