Mais de um quarto do território continental de Portugal estava no final de junho em seca extrema (28,4%), verificando-se um aumento em particular na região Sul e em alguns locais do interior Norte e Centro, segundo o IPMA.

O restante território estava em seca severa (67,9%) e seca moderada (3,7%).

Uma evolução negativa face aos valores de maio onde a seca extrema afetava apenas 1,4% do território.

Os dados revelam que 2022 é o terceiro ano mais seco deste século, apenas superado por 2012 e 2005, onde havia 56% e 64% de seca extrema, respetivamente.

Nos dados mais recentes sobre a situação de armazenamento de água no distrito, divulgados no início deste mês, a Barragem de Fagilde apresentava em junho cota máxima, na Barragem da Aguieira os valores rondavam os 90% da capacidade, em Ribeiradio, Oliveira de Frades, era de 78% e na Barragem do Varosa, em Lamego, atingia os 49%.

A situação mais complicada no distrito de Viseu é na Barragem do Vilar, que abastece os concelhos de Sernancelhe, Moimenta da Beira e Tabuaço, o nível de água era de apenas 15% da capacidade de armazenamento da albufeira, situação que já levou a Agência Portuguesa do Ambiente a “desaconselhar” os banhos nas águas da albufeira.

Esta e outras notícias para ouvir na Estação Diária – 96.8 FM ou em www.968.fm.

PubAuchan