O Governo vai manter durante o mês de abril o apoio de 40 cêntimos por litro até ao limite de 50 litros de combustível no âmbito do programa Autovocher, quando a previsão é que na segunda-feira os preços voltem a ‘disparar’ nas bombas.

Depois da queda dos preços dos combustíveis esta semana – a primeira deste ano – os combustíveis vão voltar a ultrapassar os 2 euros por litro, isto face aos valores da cotação do crude que voltaram a subir esta semana. O preço médio da cotação internacional do petróleo abriu esta semana 12,7% acima da média da semana anterior.

Apesar de não haver uma fórmula concreta para o cálculo do preço destes produtos, que acabam por variar de zona para zona e de marca para marca, os especialistas apontam para uma subida de 20 cêntimos no gasóleo e 10 cêntimos na gasolina.

O prolongamento do autovoucher, que se traduz num reembolso de 20 euros com o primeiro abastecimento, durante o próximo mês foi confirmado por João Leão, numa conferência de imprensa, em Lisboa.

O governante deixou a garantia numa altura em que os especialistas apontam para novo aumento histórico do preço dos combustíveis na próxima segunda-feira, que poderá chegar aos 20 cêntimos por litro de gasóleo e aos 10 cêntimos na gasolina.

O Governo decidiu “manter por mais um mês o Autovoucher” o que acontecerá “exatamente nos mesmos moldes que estiveram em vigor em março”, precisou o ministro das Finanças, salientando que, apesar do caráter extraordinário desta medida, foi decidido mantê-la em abril pelo facto de os preços de venda dos combustíveis continuarem em patamares “bastante elevados”.

Adicionalmente será também hoje publicada a portaria que vai fixar a redução do ISP no litro de gasóleo e de gasolina em função do aumento dos preços do combustível esperados para a próxima semana e do acréscimo de receita do IVA que tal subida implica.

Lançado no início de novembro, o Autovoucher começou por consistir na atribuição de um reembolso de 10 cêntimos por litro até ao limite de 50 litros mensais de combustível aos consumidores registados na plataforma IVAucher, sendo o valor (equivalente a cinco euros) pago com o primeiro abastecimento do mês.

A medida foi desenhada para durar durante cinco meses – de novembro de 2021 a março de 2022 –, tendo ficado definido que, caso o consumidor não faça qualquer abastecimento num mês, o apoio previsto ‘desliza’ e acumula com o valor do(s) mês(es) seguinte(s).

Porém, perante a nova escalada de preços registada após a invasão da Ucrânia pela Rússia, o Governo decidiu aumentar de 10 para 40 cêntimos (ou de cinco para 20 euros) o valor do subsídio atribuído com o primeiro abastecimento de março.

Esta e outras notícias para ouvir na Estação Diária – 96.8 FM ou em www.968.fm.

PubAuchan