O Tondela desperdiçou hoje duas vantagens frente ao Boavista, empatou o jogou a dois golos e caiu na II Liga.

Com este empate, e face à goleada caseira do Moreirense frente ao Vizela (4-1), o finalista da Taça de Portugal desperdiçou o ponto de diferença que tinha sobre a formação comandada por Ricardo Sá Pinto e foi relegada para a II Liga, juntamente com o lanterna-vermelha Belenenses SAD.

No entanto, o Tondela não se agarrou a essa vantagem, marcando primeiro, por Modibo Sagnan, aos 41 minutos, mas permitindo o empate, 10 minutos depois, a Kenji Gorré. O suplente João Pedro voltou a dar vantagem aos beirões, mas Yusupha, a quatro minutos do fim do tempo regulamentar, selou o empate.

No primeiro quarto de hora, o Tondela demonstrou a ambição e conseguiu criar três momentos de perigo junto da baliza do Boavista, com cabeceamentos de Neto Borges e Rafael Barbosa, aos oito e 11, e um ‘tiro’ de Salvador Agra, para as mãos de Rafael Bracali, aos 14.

A formação de Petit tentou equilibrar o jogo e o primeiro remate surgiu aos 16, por Paul-Georges Ntep, sem que fosse uma real ameaça à baliza tondelense.

Aos 32, Rafael Barbosa, primeiro, para defesa de Rafael Bracali, e, depois, Tiago Almeida, para ‘corte’ de Jackson Poroso, estiveram perto de dar vantagem aos anfitriões, que viram, novamente, a baliza ameaçada, por Yanis Hamache, num livre direto.

O golo inaugural chegaria após um canto, marcado por Salvador Agra, depois de nova defesa do guarda-redes ‘axadrezado’ a remate de Rafael Barbosa, com Eduardo Quaresma a servir Sagnan para o cabeceamento vitorioso, aos 41.

O Boavista entrou melhor no segundo tempo e chegou ao empate, aos 51, com um desvio com o peito de Kenji Gorré, a um cruzamento tenso da esquerda de Yanis Hamache.

A necessitar da vitória para fugir à despromoção, enquanto o Moreirense goleava o rival minhoto Vizela, o treinador Nuno Campos apostou em João Pedro, melhor marcador do emblema beirão, aos 59.

Pouco mais de um quarto de hora depois, o médio assinou o seu oitavo golo na prova, com um remate rasteiro e colocado, da entrada da área, e que podia ter valido a presença no ‘play-off’ pela manutenção.

Ainda a maioria dos 4.113 espetadores presentes no Estádio João Cardoso, em Tondela, celebrava o golo do capitão tondelense e Yusupha ‘gelava’ o recinto, com um desvio, no ‘coração’ da área, a novo cruzamento da esquerda, aos 86.

Desperdiçada nova vantagem, o Tondela tentou tudo até ao final do encontro, incluindo a subida no terreno do guarda-redes Pedro Trigueira, que valeu, pelo menos, dois momentos de sobressalto, com oportunidades para o Boavista chegar à vitória.

A igualdade não se desfez e deixou o Tondela no 17.º e penúltimo lugar do campeonato, com 28 pontos, acompanhando o lanterna-vermelha Belenenses SAD, que empatou 0-0 em Arouca e somou 26 pontos, na descida de divisão.

O Moreirense beneficiou destes deslizes para subir à posição que permite disputar a manutenção com o terceiro classificado da II Liga, a definir no domingo, entre Rio Ave, Casa Pia e Desportivo de Chaves.

Esta e outras notícias para ouvir na Estação Diária – 96.8 FM ou em www.968.fm.

PubAuchan