Em Moimenta da Beira, está aprovado o Orçamento do município para 2022, superior a 21 milhões de euros, que o autarca Paulo Figueiredo classifica como “Ambicioso” e “incomparável”.

Em comunicado, o autarca justifica, dizendo ser ambicioso porque “contempla e reflete oportunidades únicas e irrepetíveis ainda disponíveis nesta fase do Portugal 2020 e pode vir ainda a aproveitar o do Portugal 2030 e do PRR” (Plano de Recuperação e Resiliência)” programas dos quais o presidente da Câmara de Moimenta da Beira espera obter apoios “para diversas áreas e projetos estratégicos”.

Um orçamento “incomparável”, diz Paulo Figueiredo “porque apresenta valores para investimentos em curso e novos investimentos em eixos estratégicos prioritários, assentes na economia, educação, saúde e ação social, habitação, agricultura, turismo, modernização, ambiente e sustentabilidade, inovação, coesão e qualidade de vida da população”.

O orçamento contempla ainda as transferências de competências da administração central que o Município de Moimenta da Beira vai assumir na educação, segurança social e saúde.

O executivo municipal de Moimenta da Beira considera ainda o Orçamento para 2022 como “amigo das famílias e das empresas” por manter taxas mínimas nos impostos municipais, como o IMI [Imposto Municipal sobre Imóveis], além da aplicação do IMI familiar, e da redução de 0,5% na taxa de IRS e a isenção total da Derrama para micro, pequenas e médias empresas com um volume de negócios inferior a 150 mil euros, e de 1% para as restantes”.

Entre os investimentos aprovados para 2022, a autarquia destaca “a requalificação do antigo edifício do Instituto da Vinha e do Vinho (IVV), no complexo da Adega; a requalificação e modernização das instalações da escola secundária; a ciclovia entre os aglomerados urbanos de Moimenta da Beira e Leomil e a criação do Centro de Acolhimento ao Turista, na praia fluvial de Segões”.

Das obras projetadas para 2021-2025, o executivo aponta ainda “a reformulação da Central de Camionagem em Centro de Mobilidade Avançada; a requalificação de estradas como a ligação da EN329 à EN323; as barragens de regadio da Nave e da Boavista e a implementação de soluções antigranizo de apoio à fruticultura”.

Na área social, o orçamento prevê “a implementação do projeto de comparticipação de apoio à natalidade; a comparticipação dos medicamentos a idosos com baixos rendimentos e o seguro de saúde gratuito para crianças e jovens durante o seu percurso escolar obrigatório”.

O Orçamento da Câmara de Moimenta da Beira para 2022(e plano plurianual) “prosseguirá uma estratégia bem definida, onde se continuará a procurar captar novos investimentos públicos e privados que promovam a criação de emprego sustentável e a fixação de pessoas, mantendo sempre a política de contas exatas, rigor na gestão financeira, permitindo a implementação das melhores práticas na resposta ao munícipe e a sustentabilidade do município”, resume Paulo Figueiredo.

Este orçamento municipal “supera o anterior, de 2021, em mais de quatro milhões de euros, e foi aprovado por larguíssima maioria” no executivo camarário e na Assembleia Municipal, de acordo com o mesmo comunicado.

Esta e outras notícias para ouvir na Estação Diária – 96.8 FM ou em www.968.fm.

PubVisar